Que moto comprar? Qual é a melhor?




Que moto comprar? Qual é a melhor?

Uma dúvida natural daqueles que pretendem ingressar no mundo das motos e não sabe qual o modelo, marca ou categoria de motos que se deve iniciar.
É uma situação muito complexa que leva em conta muitos factores que devem ser analisados para poder fazer uma escolha acertada.
Temos como escolhas uma infinidades de marcas e modelo para determinados usos. Para um uso diário e não só para sair aos fins de semana indo até o café da esquina expo-la para os amigos. É necessários levar alguns factores em conta como:

Naked – São motos com uma característica mais estradeira, muito usual no Brasil, a palavra “Naked” provem de Nuas, ou seja, motos sem carenagens com o motor completamente exposto. Há em diversas cilindradas e potencias, oferecem conforto pela posição sentada com o guidão alto mantendo uma posição excelente para o transito urbano.

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br



Off-road – São motos todo terreno, a suspensão possui um curso maior para absorver os impactos e irregularidades do piso e as rodas possuem tacões para aderir melhor ao terreno. Seja bem vindo aos hallys.
Maxi trail – São motos para longas viagens das quais possa incluir estradas de terra irregulares, possuindo muita potencia e cilindradas altas como: Honda XL 1000V Varradeiro, Suzuki V-Strom, Ducati Multiestrada, BMW R 1150GS…

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Street – Muito comum no Brasil, conforto excelente para o transito urbano, cilindradas baixas entre 125 a 500cc.

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Hyper sport – São motos com muita potencia e velocidade de ponta alta. São grandes e pesadas com motores entre 1100 a 1400cc. O aumento do peso compromete a velocidade em autodromo e em uma condução mais desportiva. Não são motos amigas de curvas, preferem mais as auto estradas para poder voar a vontade, podendo exceder os 300km/h: Kawasaki zzr 1400, Hayabusa 1300, Honda VfR 1200…

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br
http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Grã-turismo – Essas são maquinas para viagens longas, pesadas e contendo todo tipo de acessorios como, alforges, Radio, para-brisa, grandes vidros para proteção aerodinamicas, macha-a- ré, tem até air bag, só faltam ter geladeiras incorporadas: Honda GL 1000 goldWing, BMW K1200LT…

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Custom – São as motos com a suspensão bem diferenciadas das demais, contendo os garfos inclinados para frente, possui o banco baixo dando conforto ao piloto e ao acompanhante, sendo excelente para viagens longas e oferece um ótimo conforto ao passageiro: Honda Shadow VT600, Yamaha Virago…

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Desportivas – Essa são motos feitas com o único propósito, bater recorde em circuitos. Motos com carater agressivo, posição deitada e acelerações violentas. Dada a sua relação peso e potencia essas maquinas são verdadeiros misses ultrapassando sem problema a barreira dos 300km/h, oferecendo capacidades em curvas impressionante levando o feliz proprietarios se tiver coragem e conhecimento, arrastar os joelhos no asfalto a cada curva, derivado a grande capacidade de inclinação dessas maquinas.

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Chopper – Depois da 2º guerra os americanos ao retornar aos Estados Unidos depois de andarem na Europa com as motocicletas europeias mais leves e ágeis, chegaram em seu país e começaram a tirar peças das Harley, peças essas que consideravam dispensáveis. O termo Chopper vem de “ Retirar” “Cortar” e assim nasceram as Choppers. Eles tiravam tudo. Bancos para o garupa, paralamas dianteiros, alforges.
As chopper são derivadas das custom depois de arrancarem quase tudo. O tanque é colocado em uma posição mais alta e em forma de bolha. O garfo tem um angulo com relação ao motor bem maior contribuindo para uma grande distancia entre eixos.

http://motospaixaoeliberdade.anildomotta.com.br

Na minha experiência sobre as motos já presenciei todo tipo de mudanças e dúvidas relativas a moto ideal. Acredito que em 1º lugar está o factor financeiro. Ou seja, se um cidadão tem uma boa conta bancária recheada e pretende investir um bom dinheiro em uma moto, não se deve deixar influencia pelos amigos quanto ao modelo e categoria, porque há condições que devem ser levadas em conta como por exemplo, estatura, condição física …etc. Se o mesmo se encontra influenciado pela a publicidade e pelos amigos muitas vezes acaba por cometer uma grande falha arrependo-se depois. Ou seja, se possui amigos que gostam das desportivas, e está o tempo inteiro publicitando as características dessas maquinas quanto a capacidade de curvar, o comportamento em saídas de curvas, a forma que mergulha fazendo trajetórias perfeitas em estrada sinuosa, como as japonesas: kawasaki 1000RR, Suzuki GSX 1000rr. Italianas: Ducati, Aprilia, MV Agusta… Isso poderá ter um resultado persuasivo na sua escolha, sem levar em conta se é esse o tipo de condução que você fará ou não. A compra deve satisfazer as necessidades e paixão do proprietario e não dos amigos.
Evidentemente que trata-se de um meio elitizado e para manter uma moto deste nível é necessário um bom dinheiro para aguentar com as revisões e manutenções. O que acabava por incrível que seja, fazendo esse futuro motard acreditar que é a moto certa para ele, já que possui tanta fama e é tão respeitada.
Na maioria dos casos o pretenso motard depois de comprar a sua desportiva italiana e fazer muita gente parar para elogia-la, contempla-la e ficar babando por ela, fica a dúvida se o proprietário está realmente feliz ou não com a sua aquisição.
Digo isso pelo facto de ter presenciado uma situação identifica. Um amigo comprou uma maravilhosa Ducati 1098RR com toda a sua carga desportiva e beleza estética que a acompanha, e depois de termos feito uma pequena viagem, concluiu que não era a moto exata para ele. Porque? Há varias questões que devem ser levada em conta na hora de comprar uma moto, como por exemplo:
1º O tipo de uso a ser efetuada, se é apenas para desfilar com ela pelo centro da cidade uma vez por semana ou para o uso diário.
2º Se o motard pretende uma condução desportiva, mais agressiva, ou se apenas uma moto para passeio.
3º Se a condução terá uma componente mais offroad ou puramente pista.
4º A condição física do futuro motociclista se tratando das desportivas é muito importante. O factor estatura é levado em conta, a grande altura do banco leva muitos motards de baixa estatura ficarem com um dos pés no ar.
No caso do meu amigo, o que o transtornou durante a viagem e o deixou com dores nas costas durante mais de uma semana, foi o facto da posição de condução da Ducati que é extremamente agressiva com o corpo deitado para frente levando o peso para os braços na hora das travagens e a constante pressão no pescoço para manter a cabeça semi levantada, uma característica inerente as desportivas. E levando em conta a sua condição física, com os seu 110 quilos e uma proeminente barriga, tornava essa magnifica moto um verdadeiro tormento.
Conclusão motos desportivas para um uso diario é aconselhável para quem tenha alguma ou mínima condição física, e um pouco mais de estatura para não andar caindo com a moto parada, devido aqueles inesperados momentos de desatenção.
Esse amigo no final acabou por comprar uma Yamaha FZ600 que dava todo o conforto necessário e o possibilitava fazer viagens tranquilas e sem reclamações. Embora não possuísse a velocidade de ponta de uma desportiva que chega a passar do 300km/h, dava uma ponta em torno dos 225Km/h velocidade essa que para ele já era o suficiente já que nem se quer pretendia chegar aos 200Km/h. Evidentemente o facto desportivo já não conta, mais levando em conta a condução efectuada por ele, a naked já cumpria todos os requisitos.

No caso se quisesse acrescentar um pouco mais de desportividade a moto, é para isso que existe o seguimento das turísticas desportivas de grande cilindradas tipo. Kawasaki zzr 1400, hayabusa, honda VFR 1200, yamaha fj 1300… e muitas outras, umas com mais capacidades turísticas e outras desportivas.
Portanto a conclusão final é que além do dinheiro disponível para saciar e manter essas essas maravilhosas maquinas o importante de tudo é a paixão por elas, sendo, custom, Hyper sport, Grã turismo, Desportiva… A compra da moto não deve ser feita para agradar amigos e vizinhos e sim para satisfazer a sua vontade, a paixão é que conta e não o que os outro pensam, portanto se tem como alvo uma simples, Lambretinha, parabéns, são duas rodas e isso representa liberdade e aventura. Portanto, boas curvas e aproveite.

Anildo Motta

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *