MOTOGP CORRIDA NO QATAR, CIRCUITO DE LOSAIL



A estreia de Casey Stoner com a Honda na primeira corrida do campeonato não podia ser melhor, já fazia um bom tempo que a Honda não iniciava um campeonato de motogp vencendo a primeira corrida, para ser mais especifico  exactamente a 8 anos com o surpreendente Valentino Rossi conseguiu a Honda essa proeza.
Antes da corrida foi feito um minuto de silencio em homenagem as vitimas do terrível sismo que resultou no tsunami devastando assim varias cidades que se encontravam no litoral japonês. Depois da merecida homenagem  iniciou a fantástica disputa que protagonizou os dois espanhóis e o Stoner, tudo isso debaixo de uma excelente temperatura e um dia bastante agradavel no circuito do Qatar.





Foi uma disputa dura entre o Casey e o Pedrosa ocorrendo varias ultrapassagens que faziam delirar os espectadores dando inicio a um campeonato que tudo indica será repleto de surpresas e emoções. Na arrancada o Pedrosa assumiu a liderança justificando a sua fama no que consiste a grandes largadas, logo a seguir colado sem permitir muita folga o campeão do mundo Jorge Lorenzo, mais como não poderia deixar de ser levando em conta os excelentes resultados obtidos nos últimos treinos, Casey Stone ocupa o primeiro lugar e dar-se uma verdadeira batalha com o Dani Pedrosa.

Com o Casey Stoner disparado a frente as atenções passaram a ser focada na disputa do segundo lugar e o Jorge Lorenzo o actual campeão do mundo deixou claro que não iria perder esses 20 pontos.

Andrea Duvizioso e Marco Simoncelli protagonizaram uma disputa pesada pelo 4º lugar embora o Marco chegasse a impor uma boa vantagem com relação ao seu adversário, o Andrea Duvizioso não deixou por menos ultrapassando-o e  ficando a 5,942s de Stoner.

Valentino Rossi começou a corrida dando a entender que as suas famosas capacidades de surpreender os espectadores estavam para voltar aos circuitos sobre o controle da Ducati mais acabou por manter-se em 6º lugar sem conseguir defender-se da pressão exercida por Ben Spies (Yamaha) Factory Racing) acabou ficando em 7º lugar.

Completando o top 10 ficaram Collin Edwards (Monster Yamaha) em 8º lugar, a Ducati com o Nicky Hayden em 9º,  e Hiroshi Aoyama em décimo.

A Honda Com o Tony Elias teve um inicio de corrida e principalmente o fim com um festival de azares, manteve-se muito lento durante toda a corrida ficando em 14º lugar e para finalizar o triste espetaculo resolveu sentir a temperatura do asfalto se espalhando de forma estranha já perto do final da corrida.

Sem dúvida um inicio de campeonato cheio de emoções tendo o Casey Stoner deixado bem claro que não está ali para brincadeira, que vai complicar bastante a vida dos seus adversários que promete ter como alvo Dani Pedrosa e o Jorge Lorenzo. A Honda com o Andrea Duvizioso e o Marco Simoncelli de certo avaliaram melhor as afinações das suas respectivas maquinas para colar nos seus adversários, o que tornará um campeonato repleto de emoções. Portanto vamos aguardar os próximos capítulos. Um abraço.

Anildo Motta
Jorege Lorenzo

Com o tempo final em relação ao Casey Stoner de 3,440s Jorge Lorenzo liderou durante algum tempo o pilotão por um breve periodo indo depois garantir o 3º lugar atrás de Stoner e Pedrosa até chegar nos momentos finais e deferir o golpe final no seu adversário Dani Pedrosa conquistando assim o 2º lugar.

Palavras de Jorge Lorenzo.

Estou mais orgulhoso em obter o pódio do que a vitória, assim que me sinto essa noite. Estou muito orgulhos de mim e da equipe que fez tudo para preparar a melhor moto possivel. Dei tudo que tinha na corrida estive sempre no limite dando o melhor do inicio ao fim. Quase cai da moto em uma curva, mais consegui controlar-la e terminei em 2º, foi o melhor que podia fazer.

Palavras de Ben Spies (Yamaha Factory Racing)

“Foi a primeira corrida do ano, não foi perfeita e fui um pouco empurrado para fora na primeira corrida, acabando depois por ficar preso atrás do Barberá e do Rossi durante algumas voltas. Eles estavam a lutar um com o que outro, o que fez com que perdesse o contacto com os da frente. Tirando isso foi uma boa corrida, lutei um pouco para passar o Valentino, ele estava a rodar muito bem e não é um tipo fácil de ultrapassar! Assim que consegui passar por ele comecei a estabelecer tempos rápidos e a moto estava boa! Foi a primeira parte da corrida que não foi boa. Corremos dentro de duas semanas, pelo que estou contente por voltar à acção em Jerez. Foi a primeira corrida do ano, não terminei nos cinco primeiros, mas somamos alguns pontos e estou contente.”

Palavra de Valentino Rossi

“É claro que não estamos aqui para terminarmos em sétimo, mas há coisas positivas a tirar desta corrida, a começar pelos tempos porque rodámos rápido. Fiz uma grande partida e isso sabe bem porque a potência que esta moto tem ajuda muito na partida. Depois cometi um pequeno erro na Curva 1, o que foi uma pena porque fiquei preso atrás do Barberá durante algumas voltas. Não fosse isso teria ficado mais perto do Simoncelli e do Dovizioso porque houve um período em que rodei como eles. É certo que não os teria batido porque no fim da corrida já conseguia rodar bem. Não me refiro à Ducati porque já no ano passado, depois de me magoar no ombro, tive o mesmo tipo de problema no final das corridas e como as duas motos são diferentes isso significa que o problema é mesmo a forma física. Também temos de melhorar a moto porque os outros deram claramente um passo em frente desde o ano passado. Mesmo assim, aprendi muito neste teste e nesta corrida e já demos instruções muito específicas sobre o que tem de ser feito a longo prazo para melhorarmos para a segunda metade da época, por exemplo. A curto prazo, por outro lado, vamos trabalhar na afinação, vamos continuar a ganhar experiência e a fazer exercício e fazer tudo o que posso para recuperar.”

Palavras de Nick Hayden

“Fiz uma má partida e depois quando o De Puniet caiu quase passei por cima dele e tive de parar por completo. Estou contente por não o ter atropelado, mas foi mau para mim porque fiquei em último e atrasado para quem estava mesmo à minha frente. Comecei a recuperar e assim que cheguei a nono entrei num bom ritmo. Tentei apanhar o Edwards porque pensei que seria ainda melhor ter uma luta com ele na última volta com ele, mas não o consegui apanhar. Foi um fim-de-semana difícil para mim dentro e fora da pista, mas aqui estão todos a trabalhar ao máximo. São os primeiros a chegar e os últimos a sair. Não posso estar contente com a corrida, mas vim de último e os meus melhores tempos foram os últimos. Temos muito trabalho a fazer, mas foi apenas uma corrida e ninguém pode dizer que não tentámos.”

Domingo. 20 de Março 2011

Pos.    Pontos    Num.    Piloto    Nação    Equipa    Moto    Km/h    Hora/Dif.

1    25    27    Casey STONER    AUS    Repsol Honda Team    Honda    166,5    42’38.569
2    20    1    Jorge LORENZO    SPA    Yamaha Factory Racing    Yamaha    166,3    +3.440
3    16    26    Dani PEDROSA    SPA    Repsol Honda Team    Honda    166,2    +5.051
4    13    4    Andrea DOVIZIOSO    ITA    Repsol Honda Team    Honda    166,2    +5.942
5    11    58    Marco SIMONCELLI    ITA    San Carlo Honda Gresini    Honda    166,1    +7.358
6    10    11    Ben SPIES    USA    Yamaha Factory Racing    Yamaha    165,9    +10.468
7    9    46    Valentino ROSSI    ITA    Ducati Team    Ducati    165,5    +16.431
8    8    5    Colin EDWARDS    USA    Monster Yamaha Tech 3    Yamaha    164,8    +26.293
9    7    69    Nicky HAYDEN    USA    Ducati Team    Ducati    164,8    +27.416
10    6    7    Hiroshi AOYAMA    JPN    San Carlo Honda Gresini    Honda    164,7    +28.920

DIVULGUE. Obrigado.

Share