HONDA FIREBLADE CBR1000RR. SUPERBIKE




                                 HONDA FIREBLADE CBR1000RR

          Sem sombras de dúvidas uma verdadeira obra de arte reconhecida internacionalmente como uma maquina perfeita com o tradicional total control Honda que permite até por aqueles menos experientes efectuar uma pilotagem deslumbrante tirando todo, ou quase todo o partido das capacidades mecânicas dessa maquina fabulosa. Após o lançamento em 1992 da tão admirada CBR 900RR o mundo das desportivas passaram para um alto patamar de importância levando os demais construtores a desenvolverem as suas motos desportivas visando o desempenho em circuito e estradas criando um estilo que inevitavelmente contribuiu para a diminuiçaõ do tamanho e peso das suas respectivas maquinas, criando quadros e suspensões que pudessem oferecer aos amantes das motos as mesmas sensações de velocidade e adrenalina dos grandes circuitos, e todo um arsenal de tecnologia envolvendo esses misseis teleguiados.




 

           Para garantir uma excelente maneabilidade e equilíbrio das massas centralizando-a e contribuindo para o seu desempenho, a Fireblade está equipada com um desenvolvido quadro em alumínio fundido que apresenta um excelente equilíbrio e rigidez e contribuindo para uma notável estabilidade em curva oferecendo ao piloto uma total confiança.

 

          A Fireblade teve uma grande redução no peso do quadro que consistiu na eliminação das 9 peças fundidas que faziam parte da sua construção, reduzindo em apenas 4 peças o seu peso em praticamente 2,5kg.

 

Injecção eletrónica de combustível PGM-DSFI com o diâmetro do corpo de admissão 46 mm com um depósito de combustível que leva 17,7 litros incluindo 4 litros de reserva no qual o alerta ao condutor é feito através de um indicador luminoso.

 

                  Sempre fui um amante da Fireblade antes de entrar no mundo das Kawasakis, tive experiências fantastica com essa maquina, ou melhor, o modelo anterior que deu origem a saga da Fireblade a mítica 900RR. Essa moto me deixou recordações fantásticas, foi com ela que senti pela primeira vez o deslizador roçar no asfalto, foi ela quem me ensinou muitas coisas que hoje aplico na minha demolidora Kawasaki ZX12R, portanto guardo sempre um enorme respeito por essa marca e quem sabe acabarei por retornar a ela um dia, por enquanto a kawa tem toda a minha atenção.

 

                  Ao acelerarmos em cima dessa moto a sensação de maneabilidade, performance e potencia é imediatamente revelada tendo o piloto um manancial de tecnologia envolvendo a ciclistica e mecânica tudo sobre a conhecida palavra que origina essa marca, “Total Control”.

 

                   A carenagem frontal distingui-se pelas duas entradas de ar que personifica o conhecido sistema Ram-air e um farol elegante de feixe em linha.

 

                   As normas do Euro 3 levou a Honda a criar um escape com catalisador que possui um sensor HECS3 de detecção de oxigénio para respeitar as normas. Uma traseira elegante e com formas afuniladas decoradas com uma bela óptica transparente.

 

                  Quando a renovada CBR1000RR surgiu em 2004 marcou definitivamente as linhas e filosofias usadas nas inebriantes maquinas de competição vencedoras do motogp tornando uma moto de referencia seja em pista ou estradas a todos os amantes desse desporto.

 

                   Confesso que a grande mudança estética desenvolvida pela Honda para esse último modelo deixo-me com uma pulga atrás da orelha, ou seja, não me convenceu de primeira essas formas angulosas e muito comportadas adoptada pela Honda,  principalmente a área frontal, eu achava a anterior simplesmente magnifica principalmente a vista do piloto com relação ao painel de instrumento, considerava mais agressivo e futurista. Esse modelo como disse antes pareceu-me mais comportado e não tão agressiva mais cheguei a conclusão depois de dar longas voltas com ela que se tratava de um demónio no corpo de um cordeirinho e deixou claro que potencia, maneabilidade, equilíbrio e muita velocidade era o seu ingrediente principal, portanto aconselhos a experimentar, mais não se empolgue muito nas curvas iniciais porque sem sombra de dúvidas ela irá exigir de você um pouco mais de coragem e experiencia. Obrigado e boas curvas.
                                                 Anildo Motta
Motor
Tipo 4 tiempos, 4 en línea, 16 válvulas, DOHC, refrigeración líquida
Cilindrada 998,8 cc
Diámetro x carrera 76 mm x 55,1 mm
Relación de compresión 12,3 : 1
Potencia máxima 130,7 kW / 12.000 min-177,7hkr
Par máximo 11,42 kpm / 8.500 min
Capacidad de la batería 12 v / 7 Ah
Potencia del alternador 350 watt
Dimensiones
Largo 2080 mm
Ancho 685 mm
Alto 1130 mm
Distancia entre ejes 1410 mm
Altura del asiento 820 mm
Distancia libre al suelo 130 mm
Frenos
Freno delantero 2 discos – 320 mm
Freno trasero 1 disco – 220 mm
Neumáticos
Delantero 120/70-17
Trasero 190/50-17
Capacidad del depósito 17.7 litros incluidos 4 litros de reserva

Share